Quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

RESUMO ANALÍTICO DOS JORNAIS

Política e Economia ocupam as manchetes dos mais importantes jornais brasileiros desta terça-feira (22). Abrindo o quadro, Valor Econômico informa que contribuição do servidor pode subir com reforma da Previdência; O Estado de S. Paulo afirma que investidor estrangeiro vê risco para reforma no Congresso; O Globo declara que MP investiga deputados por suspeita de improbidade e o Correio Braziliense relata que previdência será trunfo de Bolsonaro em Davos.

Contribuição do servidor pode subir com reforma da Previdência - A equipe econômica do governo quer elevar a contribuição previdenciária dos servidores públicos de 11% para 14%. Ainda não há decisão final sobre o assunto, especialmente porque o presidente nos últimos meses demonstrou clara resistência à ideia, informa O Valor. Outros destaques: Bolsonaro espera queda de Maduro; Meirelles acena com benefício fiscal para GM; AL está cada vez menos populista.

Investidor estrangeiro vê risco para reforma no Congresso - No discurso de abertura do Fórum Econômico Mundial, o presidente Jair Bolsonaro vai falar da importância da reforma da Previdência para o País, mas investidores internacionais têm dúvidas se o novo governo conseguirá apoio do Congresso Nacional para aprová-la, afirma O Estado. Essa possibilidade foi expressa em Davos, na Suíça, pelo diretor adjunto do Departamento de Pesquisa do Fundo Monetário Internacional (FMI), Gian Maria Milesi-Ferretti. Outras chamadas: Flávio é investigado pelo MP por improbidade; Ex-atleta diz ter pago em dinheiro; Chavismo prende 27 militares que se rebelaram.

MP investiga deputados por suspeita de improbidade - Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e outros 26 deputados estaduais, cujos assessores são citados no relatório do Coaf que registra movimentações suspeitas em contas bancárias, estão sendo investigados na área cível pelo Ministério Público do estado. A informação é do procurador-geral de Justiça do Rio, Eduardo Gussem. O Coaf cita 75 servidores e exservidores que movimentaram valores entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. Foram divulgados os nomes de 20 investigados, declara O Globo. Outros destaques: Mourão defende 35 anos para militares na ativa; Bolsonaro destaca agronegócio e quer mostrar ‘novo país’; Goiás decreta calamidade por ‘elevado’ déficit fiscal.

Previdência será trunfo de Bolsonaro em Davos - O presidente Jair Bolsonaro vai focar seu discurso, no Fórum Econômico Mundial, em Davos, nas privatizações e nas reformas, principalmente a dos sistemas de aposentadoria e pensão. O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou de 2,4% para 2,5% a previsão de alta do PIB, mas o índice permanece abaixo da média global. O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, defendeu a inclusão dos militares na reforma, relata O Correio. Outras chamadas: Flávio explica dinheiro, mas crise continua; GDF cede para avançar nos projetos da Saúde; Governo pensa em restringir passe livre.

Bolsa cai e dólar sobe - O Ibovespa encerrou em leve queda de 0.09%, aos 96.010 pontos. O giro financeiro foi de pouco mais de R$ 7 bilhões. O dólar teve alta de 0.07%, aos 3,7588.

busca
Palavra-chave:
Período :
De :
Até :