Produção de setor cresce 15,7% no acumulado de janeiro a julho, diz Abinee

Estadão Conteúdo, Estado de Minas/EM, Gaúcha ZH, Tribuna do Agreste, TN Online, Acionista, Bem Paraná, Mix Vale, Uol Economia, O Povo Online, 6 Minutos/Uol, Diário do Sudoeste, Correio.rac, Portal do Holanda, IstoÉ Dinheiro, IstoÉ, Diário do Grande ABC, Guarulhos Web, Mercado News, HNT, Bol, Pequenas Empresas & Grande Negócios, Dinheiro Rural, Repórter Diário - 02/09/2021

A produção da indústria elétrica e eletrônica, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) agregados pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), cresceu 15,7% no acumulado de janeiro a julho de 2021 comparativamente ao mesmo período do ano passado. Segundo a Associação, a produção acumulada nos primeiros sete meses deste ano foi 2,4% acima da verificada de janeiro a julho de 2019, período anterior à pandemia.

Ao comparar com o acumulado de janeiro a julho do ano passado, o resultado na produção do setor decorreu da elevação de 19,3% da área elétrica e do acréscimo de 11,7% da área eletrônica.

Em julho, a produção da indústria elétrica e eletrônica recuou 2,4% na comparação com o mês imediatamente anterior, considerando os ajustes sazonais. Já em relação a igual mês de 2020, a produção do setor caiu 5,4%.

De acordo com a Abinee, a partir de julho do ano passado, a base de comparação torna-se mais forte, uma vez que a produção do setor estava se recuperando dos piores efeitos da pandemia na atividade econômica, já apresentando resultados superiores aos verificados em iguais meses de 2019, período anterior à pandemia.

A queda na produção do setor em julho de 2021 em relação a julho de 2020 resultou do recuo de 6,8% da área eletrônica e da retração de 4,1% da área elétrica.